Veja as mudanças previstas para o novo “Minha Casa”

O Minha Casa Minha Vida é um programa do Governo que promove o incentivo a moradia de qualidade com condições de acesso facilitadas. Com o novo governo, muitos programas estarão passando por mudanças e adaptações e o Minha Casa também será um deles. Veja a seguir quais são as mudanças previstas para este ano:

Como você já deve saber, o programa Minha Casa Minha Vida proporciona condições facilitadas de financiamento para que as famílias de renda baixa e média possam conquistar o sonho da casa própria.

Isso é possível através do subsídio ofertado para as categorias do programa. A proposta para as mudanças é que um novo sistema de habitação seja implantado.

Esse novo sistema visa oferecer moradia para as famílias de baixa renda em troca de e um aluguel simbólico e facilitado. O objetivo é que s pessoas com renda muio abaixo de média participem do financiamento após determinado período pagando o aluguel ao governo.

Diferente do programa atual, em que os beneficiários do programa começam a pagar as prestações da casa e já podem ter o imóvel em sue nome, com o novo program isso só terá permitido depois de um tempo determinado.

Além disso, o dinheiro que a família investiu no aluguel não será devolvido, assim como também não servirá para abater o valor total do imóvel.

A família deverá fazer um empréstimo para cobrir a compra pelo Minha Casa Minha Vida. Entretanto, ainda não foi decidido qual o tempo máximo que a moradia poderá ser habitada na condição de aluguel.

Uma outra mudança fica referente a exclusividade do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para financiar os imóveis. Esta opção já é utilizado, mas a proposta é que este seja o recurso fiel.

O Governo também pretende doar alguns terrenos públicos para que as construtoras contratadas possam ergues as casas e condomínios.

A proposta visa ainda, tornar as construtoras responsáveis pela administração dessas moradias durante determinado período de tempo.

Como o programa Minha Casa Minha Vida é divido em faixas, ou seja, categorias de financiamento, as mudanças acontecerão dependendo da situação da família.

No geral, a prioridade será ofertada para quem almeja financiar imóveis de categorias superiores, ou seja, com menor possibilidade de subsídio.

Ainda não foi confirmado se essa proposta entrará mesmo em vigor, mas a expectativa é que os anúncios sejam confirmados até o fim do ano. Por isso, esteja atento as informações sobre o programa!